Você está aqui

Você está aqui ARTIGOS DA REVISTA AMBIENTE & SOCIEDADE (V. 19, N. 2) - MINERAÇÃO, CONSERVAÇÃO, CONSUMO E SUSTENTABILIDADE

DESTAQUES PARA ARTIGOS DO VOLUME 19, NÚMERO 2 DA REVISTA AMBIENTE & SOCIEDADE SOBRE O TEMA – MINERAÇÃO, CONSERVAÇÃO, CONSUMO E SUSTENTABILIDADE


PERCEPTION OF SOCIO-ENVIRONMENTAL CONFLICTS IN MINING AREAS: THE CASE OF THE MIRADOR PROJECT IN ECUADOR

Autoria: SÁNCHEZ-VÁZQUEZ, LUISESPINOSA, MARÍA GABRIELAEGUIGUREN, MARÍA BEATRIZ

Na análise dos conflitos socioambientais é essencial prestar atenção para a percepção das pessoas sobre eles, porque os problemas ambientais podem levar a diferentes formas de conflito de acordo com o contexto económico e sócio-cultural local. O principal objetivo desta pesquisa é conhecer a percepção do público sobre os diferentes conflitos socioambientais na área de influência direta do Projeto Mirador, o primeiro projeto de mineração em grande escala no Equador. Para fazer isso, uma amostra representativa da população geral foi utilizada para analisar como os conflito sócio-ambientais som percibidos, e ainda mais para as pessoas em posições extremas na mineração, para os argumentos e as razões que os levaram a tomar essa posição. Em ambos os casos, as opiniões sobre os conflitos percebidos no momento da investigação e as ameaças esperadas com o início da fase de mineração foram examinados.

Referência:

SANCHEZ-VAZQUEZ, LUIS; ESPINOSA, MARÍA GABRIELA  e  EGUIGUREN, MARÍA BEATRIZ. PERCEPTION OF SOCIO-ENVIRONMENTAL CONFLICTS IN MINING AREAS: THE CASE OF THE MIRADOR PROJECT IN ECUADOR. Ambient. soc.[online]. 2016, vol.19, n.2 [citado  2016-10-19], pp.23-44. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-753X2016000.... ISSN 1414-753X.  http://dx.doi.org/10.1590/1809-4422ASOC129708V1922016.

----


SERVIÇOS AMBIENTAIS ASSOCIADOS À RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS POR MINERAÇÃO: POTENCIAL PARA PAGAMENTO DE SERVIÇOS AMBIENTAIS

Autoria: SOUZA, CAROLINE ALMEIDAGALLARDO, AMARILIS LUCIA CASTELI FIGUEIREDOSILVA, ÉRICA DONAIRE DAMELLO, YOHANA CUNHA DERIGHI, CIRO ABBUDSOLERA, MARIA LUCIA

O artigo discute o potencial de associação de Serviços Ambientais (SA) a técnicas de Recuperação de Areas Degradadas (RAD) por mineração, à luz da tendência atual de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA), no Brasil. A partir de revisão bibliográfica e análise de conteúdo, os resultados indicam que há: identificação de alguns SA para RAD por mineração - como os relacionados à melhoria do solo, potencial para agregação de outros - como os associados ao aumento dos estoques de carbono e esquemas de PSA que remuneram os SA também identificados em RAD por mineração - como os relativos à conservação do solo e da água. Conclui-se que existe um cenário potencial de oferta diversificada de SA na fase de recuperação de empreendimentos minerários - primeiro passo para ensejar sua participação em esquemas de PSA. Estudos complementares são necessários para desenvolver critérios para um provável esquema de PSA específico para o setor minerário.

Referência:

SOUZA, CAROLINE ALMEIDA et al. SERVIÇOS AMBIENTAIS ASSOCIADOS À RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS POR MINERAÇÃO: POTENCIAL PARA PAGAMENTO DE SERVIÇOS AMBIENTAIS. Ambient. soc. [online]. 2016, vol.19, n.2 [citado  2016-10-19], pp.137-168. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-753X2016000.... ISSN 1414-753X.  http://dx.doi.org/10.1590/1809-4422ASOC129835V1922016.

----

REDES ALIMENTARES ALTERNATIVAS E NOVAS RELAÇÕES PRODUÇÃO-CONSUMO NA FRANÇA E NO BRASIL

Autoria: DAROLT, MOACIR ROBERTOLAMINE, CLAIREBRANDENBURG, ALFIOALENCAR, MARIA DE CLÉOFAS FAGGIONABREU, LUCIMAR SANTIAGO

 O presente trabalho analisa redes alternativas de comercialização de produtos ecológicos e novas relações produção-consumo na França e no Brasil. O método de investigação foi baseado na pesquisa descritiva e qualitativa a partir de 20 experiências selecionadas com atores (agricultores, comercializadores, consumidores e especialistas) que comercializam alimentos ecológicos na França e no sul do Brasil. Como resultado apresenta-se uma tipologia, as características e a organização dos circuitos curtos de comercialização. Os sistemas alternativos são muito diversificados e dinâmicos, sendo uma opção social, econômica e ambiental para a agricultura familiar, fortalecendo os mercados locais e religando produtores e consumidores. Em ambos os países as iniciativas bem-sucedidas em sistemas alternativos acontecem em locais onde existem formas de coordenação em rede e parcerias entre o poder público, entidades não-governamentais, empresas, organizações de agricultores e consumidores.

Referência:

DAROLT, MOACIR ROBERTO et al. REDES ALIMENTARES ALTERNATIVAS E NOVAS RELAÇÕES PRODUÇÃO-CONSUMO NA FRANÇA E NO BRASIL. Ambient. soc.[online]. 2016, vol.19, n.2 [citado  2016-10-19], pp.1-22. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-753X2016000.... ISSN 1414-753X.  http://dx.doi.org/10.1590/1809-4422ASOC121132V1922016.

----
 

AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA PARA O PLANEJAMENTO DA EXPANSÃO DA CANA-DE-AÇÚCAR: UMA PROPOSTA DE ROTEIRO
Autoria: GALLARDO, AMARILIS LUCIA CASTELI FIGUEIREDODUARTE, CARLA GRIGOLETTODIBO, ANA PAULA ALVES

A indústria brasileira da cana-de-açúcar vem se ampliando desde os anos 2000. A continuidade da expansão desse cultivo agrícola nas próximas décadas suscita controvérsias acerca dos impactos sociais e ambientais associados, os quais são parcialmente avaliados no planejamento de energia. Visando integrar essas discussões à tomada de decisão, esse artigo objetiva apresentar um roteiro de Avaliação Ambiental Estratégica para subsidiar o planejamento da expansão da cana-de-açúcar apresentado no Plano Decenal de Expansão de Energia. Os principais aspectos positivos desse roteiro incluem: integração dos temas ambientais, sociais e econômicos proporcionando foco estratégico e de sustentabilidade à tomada de decisão; proposição de indicadores de sustentabilidade com disponibilidade de dados para o recorte de bacias hidrográficas; e orientações para avaliação de cenários alternativos ao estabelecido no planejamento energético. Considera-se que esse roteiro possibilita integrar a sustentabilidade na tomada de decisão do planejamento da expansão de cana-de-açúcar suportada pela Avaliação Ambiental Estratégica.

Referência: GALLARDO, AMARILIS LUCIA CASTELI FIGUEIREDO; DUARTE, CARLA GRIGOLETTO  e  DIBO, ANA PAULA ALVES. AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA PARA O PLANEJAMENTO DA EXPANSÃO DA CANA-DE-AÇÚCAR: UMA PROPOSTA DE ROTEIRO. Ambient. soc. [online]. 2016, vol.19, n.2 [citado  2016-10-19], pp.67-92. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-753X2016000.... ISSN 1414-753X.  http://dx.doi.org/10.1590/1809-4422ASOC127007V1922016.

----

RISCO, VULNERABILIDADE E ADAPTAÇÃO ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS: UMA ABORDAGEM INTERDISCIPLINAR
Autoria: Iwama, Allan YuBatistella, MateusFerreira, Lúcia da CostaAlves, Diogenes SalasFerreira, Leila da Costa

Desde os anos 1970 quando foi construída a Transamazônica até hoje com a construção de Belo Monte, a terceira maior hidrelétrica do mundo, a Amazônia brasileira tem vivido os impactos de grandes projetos de infraestrutura. Quando foram anunciados, todos esses projetos prometeram progresso, integração nacional, e desenvolvimento econômico. Depois de muitas décadas, os resultados são outros: endividamento nacional, impactos socioambientais negativos, e o desenvolvimento da região tomando um segundo lugar ao crescimento do PIB. Soluções são propostas neste trabalho para reduzir os impactos negativos, promover melhorias no modo de vida das pessoas, e um desenvolvimento sustentável, sem abandonar o crescimento nacional.

Referência:

MORAN, EMILIO F.. ROADS AND DAMS: INFRASTRUCTURE-DRIVEN TRANSFORMATIONS IN THE BRAZILIAN AMAZON. Ambient. soc. [online]. 2016, vol.19, n.2 [citado  2016-10-19], pp.207-220. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-753X2016000.... ISSN 1414-753X.  http://dx.doi.org/10.1590/1809-4422ASOC256V1922016.

 

----

LOGÍSTICA REVERSA DE REEE EM PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO: DESAFIOS E PERSPECTIVAS PARA O MODELO BRASILEIRO
Autoria: DEMAJOROVIC, JACQUESAUGUSTO, ERYKA EUGÊNIA FERNANDESSOUZA, MARIA TEREZA SARAIVA DE

As iniciativas de programas de logística reversa de resíduos eletroeletrônicos em países como Índia, China e Brasil mostram que modelos específicos, adaptados à realidade local, são necessários em países em desenvolvimento. Esta pesquisa tem como objetivo discutir os principais desafios e oportunidades para a implementação de modelos de logística reversa de computadores e aparelhos celulares. Os procedimentos metodológicos incluem 21 entrevistas em profundidade com múltiplos stakelholders incluindo representantes do poder público, fabricantes, varejo, recicladores, cooperativas de catadores e acadêmicos. Resultados evidenciam a importância da nova legislação para ampliar o diálogo entre os membros da cadeia de eletroeletrônicos para o avanço do modelo brasileiro de logística reversa. No entanto, barreiras tecnológicas para reciclagem de resíduos eletroeletrônicos no país, as dimensões continentais, entraves tributários e os conflitos entre organizações de catadores e indústrias ameaçam o sucesso do modelo brasileiro.

Referências: DEMAJOROVIC, JACQUES; AUGUSTO, ERYKA EUGÊNIA FERNANDES  e  SOUZA, MARIA TEREZA SARAIVA DE. LOGÍSTICA REVERSA DE REEE EM PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO: DESAFIOS E PERSPECTIVAS PARA O MODELO BRASILEIRO.Ambient. soc. [online]. 2016, vol.19, n.2 [citado  2016-10-19], pp.117-136. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-753X2016000.... ISSN 1414-753X.  http://dx.doi.org/10.1590/1809-4422ASOC141545V1922016.

 

----

PANTANAL, UM LUGAR INTOCADO? CONFLITOS RELACIONADOS À CONSERVAÇÃO DO PANTANAL
Autoria: CHIARAVALLOTI, RAFAEL MORAIS

O livro "Biodiversidade e ocupação humana do Pantanal mato-grossense: conflitos e oportunidades" traz uma discussão de um tema pouco debatido dentro das discussões acadêmicas: conservação do Pantanal. Um local apontado por alguns autores como intocável. O livro é dividido em três capítulos principais. O primeiro é sobre as características físicas / biológicas da região, e o segundo trata do processo histórico de ocupação. Importantes publicações sobre o Pantanal são sumarizadas em ambos os capítulos. O ultimo capítulo descreve um atual conflito entre moradores locais e Unidades de Conservação. No entanto os autores não utilizam diversos achados sobre os assentamentos locais, levando a conclusões imprecisas. A falta de acurácia científica na parte mais importante do livro minimiza o seu impacto acadêmico. Entretanto, esse livro inicia um importante debate sobre a conservação do Pantanal, mostrando que a região não é intocável e está livre de ameaças como muitos apontam.

Referência: CHIARAVALLOTI, RAFAEL MORAIS. PANTANAL, UM LUGAR INTOCADO? CONFLITOS RELACIONADOS À CONSERVAÇÃO DO PANTANAL. Ambient. soc.[online]. 2016, vol.19, n.2 [citado  2016-10-19], pp.305-310. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-753X2016000.... ISSN 1414-753X.  http://dx.doi.org/10.1590/1809-4422ASOC142964V1922016.

 

----

Artigos publicados em Ambiente & Sociedade, acesse o Volume 19 - numero 2 da revista, na íntegra, aqui.